A COVID-19 tem exigido a todos nós alterações profundas no nosso modo de vida, com possíveis impactos na saúde mental e bem-estar, em particular para as pessoas que estão na primeira linha de combate à pandemia.

Segundo Dévora Kestel, responsável do Departamento de Saúde Mental e Abuso de Substâncias da OMS, “a situação atual, com isolamento, medo, incerteza e crise económica, pode causar distúrbios psicológicos”.

Este estudo visa contribuir para a melhoria das respostas aos problemas de saúde mental das populações, através da produção de recomendações.